Cerimônia de entrega do I Prêmio Dirceu Lindoso de Literatura

9cc53299-491d-4205-88fd-537bde619122

“Emoção”, assim a educadora Zethy Sapucaia definiu a noite dessa terça-feira, 28, referindo-se à cerimônia de entrega dos troféus Póvoa-Mundo aos vencedores do I Prêmio Dirceu Lindoso de Literatura. O evento aconteceu no auditório da Coopeagro, em Maragogi, e, além da presença dos premiados, Adalberto Souza (1º Colocado), Iriwelton Caetano (2º colocado) e Anderson Peace (3º colocado), a histórica noite reuniu nomes como o cordelista Valdomiro Batista e o grande homenageado, o escritor e historiador Dirceu Lindoso.

“Que prosa tão boa!”, descreveu Zethy Sapucaia. “Cultura e honras a quem de direito. Seres ilustres que fortalecem a afirmação de que a grandeza está na humildade.”

 
Outra educadora do município presente, Cíntia Rogéria Correia, expressou assim a sua emoção: “O que dizer de uma noite de arte, cultura, e por que não dizer, de lazer? Pois essa noite foi tudo isso e muito mais. Noite da premiação do Prêmio Dirceu Lindoso de Literatura. Parabéns aos envolvidos, prefeito Sérgio Lira, escritor José Valdemar de Oliveira e o médico e escritor Charles Cooper. Uma linda homenagem ao escritor cordelista local, Valdomiro Batista de Melo, tudo ao som da sanfona do Baiano, músico barragrandense. E a cereja do bolo fica por conta do prêmio recebido pelo nosso professor e escritor Anderson Peace. Noite agradável, com pessoas interessantes.”

 

0005
Sobre o concurso

 
A criação do concurso de contos denominado Prêmio Dirceu Lindoso de Literatura foi uma iniciativa pessoal do prefeito Sérgio Lira, que além de médico é escritor – um dos grandes autores do gênero haikai do país – e um apaixonado por livros. Promover a escrita, o gosto e o hábito pela leitura, incentivar a verve artística e divulgar a produção ficcional do estado de Alagoas foram os objetivos que levaram o governo de Maragogi a instituir tal prêmio.

 
A escolha do nome do escritor e historiador Dirceu Lindoso para intitular o prêmio foi uma forma de Maragogi homenagear, enquanto vivo, o seu ilustre filho que é um dos maiores expoentes literários do país. O concurso foi organizado pelo escritor José Valdemar de Oliveira, que participou da comissão julgadora ao lado dos também escritores Charles Cooper e Sidney Wanderley.

 
O jornalista e escritor Adalberto Souza, que se deslocou da cidade de Maceió apenas para ter o privilégio de receber o prêmio das mãos do mestre Dirceu, falou da importância de se promover um concurso literário no estado: “O reconhecimento pelo trabalho é algo impar. A literatura sempre foi um norte em minha vida e participar de um prêmio com o nome de Dirceu Lindoso é um bônus na carreira de qualquer escritor. A iniciativa da prefeitura de Maragogi é uma luz em tempos tão difíceis para a cultura. Homenagear o Professor Lindoso enquanto ele está aqui, feliz e produzindo é algo por si só, já digno de prêmio.”

 
As atrações culturais ficaram por conta do sanfoneiro Baiano e do artista performático Afro Louca.

 
O Mestre Dirceu Lindoso

 
Visivelmente emocionado, Lindoso discursou sem conter as lágrimas: “Estudei em diversas e bem conceituadas instituições pelo mundo, mas foi aqui, na pequena escola estadual Batista Acioly, que eu aprendi o principal, a leitura. Foi lá, com duas jovens e humildes professoras, que eu me apaixonei pela literatura, pela escrita. Eu tenho muito orgulho de Maragogi. Esta cidade me ensinou muito. Maragogi me encanta. Muito obrigado por esse momento, obrigado a todos por reconhecerem o meu trabalho!”

Ascom